Novo estudo aborda
sensibilidade ao glúten

Pesquisadores da Universidade de Columbia descobriram que pessoas que estão
com a barreira intestinal enfraquecida têm reação imunológica a essa proteína


Algumas pessoas sentem desconfortos digestivos – como estufamento, cólicas e prisão de ventre – quando comem cereais que contêm glúten, mesmo sem ter doença celíaca. Essa condição tem intrigado pesquisadores do mundo todo nos últimos anos, mas eles ainda não encontraram uma resposta para esse tipo de sensibilidade.

Um novo estudo, porém, tenta jogar um pouco mais de luz sobre essa questão. Pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, descobriram que pessoas que têm a barreira intestinal enfraquecida também sofrem uma resposta imunológica inflamatória ao ingerir glúten, mesmo sem ter doença celíaca ou alergia ao trigo. Só que, diferentemente da inflamação causada nos celíacos, que se restringe à região do intestino delgado, esses indivíduos apresentam uma inflamação sistêmica, espalhada pelo corpo.

Essa resposta imunológica mais ampla acontece porque, como o tecido da barreira do intestino está comprometido, as bactérias passam para o sangue e ativam a defesa do organismo. Depois de acompanhar 80 pessoas com sensibilidade não celíaca, os pesquisadores submeteram 20 delas a uma dieta sem trigo, centeio e cevada por seis meses e verificaram que, ao fim desse período, os níveis de ativação do sistema imunológico e de marcadores de danos às células intestinais foram normalizados.

Os mecanismos que causam essa sensibilidade não-celíaca, porém, permanecem desconhecidos. Afinal, o estudo não aborda a causa da perda de integridade da barreira intestinal e da translocação das bactérias – e deixa essa questão em aberto para ser investigada por mais pesquisadores. “A ciência ainda está arranhando a verdade sobre a sensibilidade não-celíaca. Ainda falta muita pesquisa para termos resultados reconfirmados e consistentes”, afirma Olga Amancio, presidente da SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição). “Enquanto isso, as pessoas não devem fazer uma dieta sem glúten indiscriminadamente, para não prejudicar a microbiota. Cereais como o trigo contêm substâncias que protegem essa população de bactérias benéficas.”

content_perfil_estudo_sensibilidade
Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (2011), do Núcleo de Estudos e Pesquisas em
Alimentação (Nepa) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e
FBG (Federação Brasileira de Gastroenterologia).

Perguntas e respostas